Inquietas e machucadas…

Os pais se preocupam com desaparecimento ou doenças, mas o maior perigo para as crianças são os acidentes. É fácil evitá-los. Elas só precisam de atenção.

A infância é a fase das brincadeiras arriscadas. Basta um minuto de distração dos pais e as crianças logo estão às voltas com alguma atitude imprudente. Não é à toa que as doenças estão longe de ser o principal problema para a saúde nessa faixa etária. As mortes na população com idade acima dos 5 anos são motivadas principalmente por causas externas. Atropelamento, acidente de carro, afogamento, queda, queimadura e intoxicação mataram 5 200 crianças entre 5 e 14 anos em 1998, data do último levantamento. No quintal, no playground ou na hora de andar de bicicleta ou patinete, é sempre recomendável a presença de um adulto. Mesmo dentro de casa, os riscos não são pequenos. As crianças parecem ter uma opção preferencial pelas coisas proibidas. Brincadeiras na cozinha, por exemplo, podem terminar em tragédia. O melhor é cuidar para que o ambiente esteja seguro. E, claro, nunca perder seu filho de vista.

Onde está o perigo

Fogo – Não permita brincadeiras com álcool. Um estudo mostra que 40% das queimaduras em crianças de 7 a 11 anos no Brasil são resultado do manuseio dessa substância. Mantenha distantes os produtos inflamáveis;

Pipa (ou papagaio) – Não deixe a criança soltar pipa em cima de laje nem em lugares onde existam fios elétricos. Há risco de queda e choque. Cuidado também com o cerol, substância feita à base de vidro moído e cola, usada para tornar a linha cortante. Pode ser letal;

Queda – A ponta dos pregos e os encaixes soltos são verdadeiras armadilhas em praças e playgrounds. Cerca de 35% das crianças entre 4 e 10 anos que chegam à emergência do Hospital das Clínicas de São Paulo sofreram algum acidente no parquinho;

Atropelamento – Para evitar atropelamento, nunca largue a mão das crianças na rua. A partir dos 3 anos, comece a ensinar que a pista dos automóveis é perigosa e nela a criança pode se machucar;

Queimadura – Mantenha alimentos e bebidas quentes longe da borda do fogão e de mesas ou pias. Mais de 50% das queimaduras em crianças acontecem com água quente, leite e óleo;

Arma – Nunca guarde arma de fogo onde as crianças possam alcançar. Para garantir, ela jamais deve estar carregada. A munição deve ser armazenada separadamente;

Desaparecimento – São Paulo registra mais de 2 000 crianças e adolescentes desaparecidos. Na rua, mantenha seu filho sempre perto de você. De preferência, de mãos dadas.

Facebook
Google+
Twitter

 

× Como posso te ajudar?